FIETO

Em defesa dos interesses da indústria tocantinense

Palmas, 14 de novembro de 2018 20:29

 

Notícia

Atividades do setor da construção civil apresentam queda no 3º trimestre, segundo pesquisa da FIETO

31/10/2018 - 14h15
 
 
Foto: Adilvan Nogueira

Baixo desempenho do setor é refletido na queda do número de funcionários e na intenção de investimento.

 

A Sondagem Industrial da Construção, realizada pela Federação das Indústrias do Estado do Tocantins (FIETO), já está disponível e traz a percepção dos empresários do segmento referentes ao 3º trimestre de 2018. Os resultados indicam uma redução na atividade do setor que registrou 40 pontos, valor abaixo da linha divisória de 50 pontos. O estudo também aponta insatisfação dos empresários com o declínio do setor que reflete diretamente na Intenção de Investimento. As pesquisas podem ser consultadas na íntegra no site www.fieto.com.br link Estudos e Pesquisas.

O indicador relacionado ao número de funcionários teve uma redução de 3 pontos em comparação com o trimestre anterior: passou de 42 para 39 pontos no 3º trimestre.  Nesse período, os empresários constataram que a Utilização da Capacidade de Produção (UCO) ficou em 61%, o que representa uma redução de 4%. Mesmo após a queda, a UCO ficou no mesmo patamar da análise nacional. Em relação ao índice de expectativas para Novos Empreendimentos e Serviços, foi constatada a queda de apenas 1 ponto, mas em contrapartida o índice de Compra de Insumos e Matérias-Primas sofreu uma queda de 6 pontos nesse mesmo período.

“A pesquisa mostra que o setor da construção civil enfrenta dificuldades que refletem no baixo nível de atividade produtiva e queda na mão de obra empregada neste setor. Com este cenário, os empresários seguem com expectativas pessimistas e baixa intenção de investimento para os próximos meses", aponta a coordenadora da pesquisa, Gleicilene Bezerra. A Intenção de Investimentos neste trimestre foi 5,6 pontos menor que no anterior caindo de 29,3 para 23,7 pontos.

Os maiores obstáculos apontados pelos empresários deste setor tem sido a elevada taxa tributária (50%), seguido da inadimplência de clientes (40%), falta de capacidade de giro (30%), dificuldades na logística de transporte e a demanda interna insuficiente, estas duas últimas com 25%. Diante disso, o indicador de Satisfação com a Margem de Lucro Operacional sofreu uma queda, passou de 37,5 para 27,9 este trimestre. O indicador que reflete a dificuldade de acesso ao crédito ficou 25 pontos abaixo da linha divisória de 50 pontos neste trimestre. Os índices de satisfação variam de 0 a 100 pontos sendo que valores menores que 50 pontos indicam insatisfação.

A Sondagem da Construção tem como objetivo identificar as situações passadas e tendências futuras do segmento no Tocantins, gerando indicadores que permitem o acompanhamento da evolução recente da indústria e do sentimento dos empresários industriais. A coleta das informações é feita por meio correio eletrônico e questionário disponível na internet com metodologia e participação da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

 

Por Amanda Dias

Serviço: Assessoria de Imprensa FIETO (63) 3229-5775

 

 

 


 
 
 
104 Sul, Rua SE 03 Lote 34 A, Ed. Armando Monteiro Neto - Plano Diretor Sul, Palmas - TO CEP: 77.020-016 Tel.: +55 63 3229-5700